O presente inspirador de tia Brigitte!

Na semana passada recebi um gentil presente da minha tia francesa, Brigitte de Capèle, que sabe da minha paixão e encanto pelos Castelos. Amo a arquitetura, o lifestyle e suas histórias. Visitá-los é um sempre um ótimo programa. Posso passar horas escutando sobre os detalhes e curiosidades sobre cada proprietário que une beleza, grandiosidade, poder, dinheiro e em alguns casos histórias de muito sofrimento.

Livro Les plus beaux châteaux du Sud-Ouest

Em tradução livre: “Os mais belos castelos do Sudoeste”

Nesse livro, “Les plus beaux châteaux du Sud-Ouest” o jornalista e escritor Henri de Grandmaison e sua mulher Françoise, selecionaram os mais bonitos Castelos da região sudeste da França que estão abertos à visitação pública.

Folhear esse belo livro que ganhei de presente me fez lembrar de uma recente viagem que fiz pelo Vallée de La Loire. Destaco aqui dois desses castelos que merecem ser visitados. O Château de Chambord e o Château de Chenonceau.

O Château de Chambord é o maior castelo do La Loire e apesar de inicialmente ter sido construído para servir de pavilhão de caça para o Rei François I, o projeto passou por inúmeras alterações ao longo de sua construção, que durou 20 anos. A história de Chambord é intrigante.

É surpreendente que um castelo magnífico como esse passou a maior parte do tempo vazio e sem uso! Destaco o projeto da espetacular escadaria aberta em dupla-hélice, que é a peça central do palácio. As duas hélices ascendem aos três pisos sem nunca se encontrarem.  Eu subi e desci várias vezes para entender a engenharia. Uma outra curiosidade é que existem fatos que levam a crer que esta escadaria seria um projeto de Leonardo da Vinci, mas nada foi confirmado.

Um presente cobiçado!

Chateau de Chenonceau, em Loire Valley

Chateau de Chenonceau, em Loire Valley

Um outro castelo é o Château de Chenonceau, meu favorito. Construído sobre as águas do rio Cher, esse castelo também é conhecido como o Castelo das Sete Damas por haver sete mulheres envolvidas diretamente na sua história, incluindo duas rainhas. Uma das passagens da história de Chenonceau que sempre me atraiu é a disputa pelo castelo entre Catarina de Médicis e a amante do Rei Henrique II, Diane de Poitiers.

O castelo foi um presente do Rei Henrique II a sua amante. Após a morte do rei, Catarina forçou Diane a trocar de castelo e fez de Chenonceau sua residência favorita, fato que posso entender perfeitamente (risos). A Grande Galeria de dois andares que Catarina construiu sobre a ponte que sua rival havia construído é espetacular. Quando a rainha Mary Stuart visitou a França em 1560, Catarina homenageou-a em Chenonceau com uma recepção para mil pessoas, que durou vários dias. Dá para imaginar a produção?

Galeria do Castelo de Chenonceau

Galeria do Castelo de Chenonceau

Na minha opinião, Chenonceau é um dos castelos mais bem cuidados. Visitá-lo nos dá a impressão de estar numa casa habitada que segue o cotidiano. O mobiliário, as obras de arte, as flores, tudo perfeitamente bem cuidado como se lá morassem ainda seus proprietários. A enorme cozinha, com o fogão e as panelas em uso é uma cenografia convincente, dá para sentir a história em cada elemento!

Se você estiver de passagem por essa região, gosta de história ou apenas quer brincar de príncipe e princesa, não deixe de visitar Chenonceau, é Top!

Bon voyage!!

 

Posts relacionados

Poste um novo comentário