Luxo, charme e sedução!

No Mo’ Bitches! O clipe da banda Alencastro celebra a diversidade com arte. Não é um simples clipe, me envolve como se estivesse assistindo uma performance ou uma encenação teatral. Muitas são as mensagens inseridas no contexto do roteiro de bom gosto e bem estruturado. Tudo muito bem dosado, do sensual ao sarcástico, passeando pela diversidade através de gestos e nuances que interpretam a nossa sociedade com humor, charme e uma pitada de deboche.

A câmera acompanha os personagens noturnos fugindo pelas ruas de São Paulo, com imagens deslumbrantes da Praça da Bandeira, Praça Franklin Roosevelt e Minhocão, indo parar em uma festa badalada, decorada com neons do designer Kleber Matheus. Tem drag, tem beijo gay, montação e, de repente, em meio a um casting formado por pelas mais variadas etnias, idades, gêneros e orientações, rola até uma coreô com dois pítons albinos!

O primeiro de muitos clipes do trio paulistano Alencastro, dirigido pela jovem Fernanda Ligabue.

Uma banda cheia de charme!

A Alencastro foi formada em 2015, em São Paulo, quando os integrantes Rodrigo Massot (vocal), Jake (guitarra) e Bozziro (teclados e programações) se juntaram para fazer uma mistura de pop, rock e eletrônico. O primeiro álbum foi lançado com 13 músicas, sendo 12 em inglês e 1 em holandês. O grupo prepara uma versão do disco, deluxe, que trará duas faixas novas, uma delas em português, “Nega flor (caipirinha)”. A ideia, para o futuro, é cantar em vários idiomas e atingir também plateias internacionais.

A música “No Mo´ Bitches” faz parte do disco de estreia da banda, “Alencastro”, disponível no Spotify e no Soundcloud.  É um libelo contra tudo o mais que atrapalha e atrasa a vida.  Entenda-se “bitches” como algo mais amplo e profundo do que as invejosas tão retratadas pelo funk. Um novo “abra suas asas, solte suas feras”, na embalagem contemporânea, cheia de charme e hedonista criada pela banda, em ritmo tropical relax.  Tudo bem no tema do álbum, que traz letras com uma espécie de existencialismo festivo, refletindo sobre os desafios cotidianos, muitos deles, sombrios. O clima geral é de carpe diem e positividade, com uma mensagem de união.

Eu adorei! É uma daquelas músicas chiclete, que não saem da cabeça. Tem cheiro de Hit!

Como diria meu amigo #homemplural Vinicius Limoeiro…”Luxo, charme e sedução “!

Posts relacionados

Poste um novo comentário